Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2011

Vemos o que já está em nossa mente

"Na história, assim como em todas as mudanças, os homens só conseguem ver o que já estava em sua mente, poucos aprendem com a história e só usam um pouco desse conhecimento para estudá-la". John Stuart Mill, in A Sujeição das mulheres, p. 41.

"Os erros de uma mulher são especificamente aqueles de um homem inteligente autodidata, que geralmente observa o que os homens preparados pela rotina observam, mas comete erros pela falta de conhecimento das coisas que já são conhecidas há muito tempo", idem, p. 85.

À espera dos bárbaros

Imagem
O que esperamos na praça pública reunidos?


É que os bárbaros chegam hoje.


Por que tanta apatia no Congresso?


Por que não vêm os dignos oradores derramar seu verbo como sempre?


É que os bárbaros chegam hoje.


E, agora, por que essa inquietude nas fisionomias?
É que gente recém-chegada das fronteiras diz que não há mais bárbaros.


Sem bárbaros o que será de nós? Eles eram uma solução. (Kaváfis)


nos enganamos com aquilo que pensamos ser, dificultando as possibilidades de aproveitar aquilo que não parece ser o que é

Resenha de “Um discurso sobre o universo online”

“A Rede é uma nova doença, uma espécie epidémica de seres que se socializam pela segunda natureza que é a tecnologia das mediações dos media online”, escreveu Herlander Elias num texto em pdf que está na rede sob o título “Um Discurso Sobre os Ciberespaços”. É um desses textos em que o leitor tem a impressão de saber sobre o que se fala, mas impossível de ser assimilado e rediscutido, sobretudo no universo on line, tema, afinal, da análise da Haelender.
A figura do “hacker” surge nessa análise como algo que parece ao alcance do entendimento, diz o texto : “O “hacker” é anti-genealógico, a figura mitológica do ciberespaço que casa com os novos desertos dos media digitais, que muito incitam a exploração. Mas trata-se de uma exploração veloz, que tudo desfigura e que precisamente por isso produz o novo, o chocante, o inquietante, o des-figurado, porque o rizoma-Net é uma doença virótica que tudo hipnotiza, é um ambiente sem princípio, nem fim, só com meio, é um grande labirinto de informa…