A vida vai continuar difícil para o PT e comparseiros em Osasco

Abaixo, a íntegra de uma reportagem publicada seis anos atrás que incrimina o novo candidato a vice na chapa do PT


"Ministério Público Federal apura fraude na Ceagesp

O Ministério Público Federal investiga suspeita de improbidade administrativa na Ceagesp - terceira maior central de distribuição de alimentos do mundo controlada pelo governo federal. As suspeitas são de superfaturamento de um contrato para coleta de lixo e também de um abusivo esquema de contratações, supostamente comandados pelo ex-secretário-geral do PT Sílvio Pereira e pelo deputado João Paulo Cunha (SP).

Segundo informações do jornal O Globo, por trás dos contratos estão Ademir José Pereira, diretor operacional da Ceagesp e irmão de Sílvio; Valmir Prascidelli, ex-presidente do PT de Osasco e homem da confiança de João Paulo; e Edvaldo Pereira de Souza, diretor financeiro da Ceagesp e irmão do prefeito de Osasco, Emídio de Souza, do grupo do deputado. Na lista de apadrinhados aparecem Edison Inácio, sobrinho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e Beatriz Pardi, ex- subprefeita de Marta Suplicy. Outro dirigente apontado é Salvador Khuriyeh, que perdeu a disputa para vice-prefeito pelo PT em Taubaté.

O cunhado de João Paulo, Valter Pucharelli, esteve na Ceagesp até 2004, quando se transferiu para a prefeitura de Osasco. No total, o número de cargos de confiança na Ceagesp subiu de 31 para 77 na gestão petista, segundo reportagem da revista Época que foi incluída na denúncia investigada pelo Ministério Público Federal."