A vida vai continuar difícil para o PT e comparseiros em Osasco

Abaixo, a íntegra de uma reportagem publicada seis anos atrás que incrimina o novo candidato a vice na chapa do PT


"Ministério Público Federal apura fraude na Ceagesp

O Ministério Público Federal investiga suspeita de improbidade administrativa na Ceagesp - terceira maior central de distribuição de alimentos do mundo controlada pelo governo federal. As suspeitas são de superfaturamento de um contrato para coleta de lixo e também de um abusivo esquema de contratações, supostamente comandados pelo ex-secretário-geral do PT Sílvio Pereira e pelo deputado João Paulo Cunha (SP).

Segundo informações do jornal O Globo, por trás dos contratos estão Ademir José Pereira, diretor operacional da Ceagesp e irmão de Sílvio; Valmir Prascidelli, ex-presidente do PT de Osasco e homem da confiança de João Paulo; e Edvaldo Pereira de Souza, diretor financeiro da Ceagesp e irmão do prefeito de Osasco, Emídio de Souza, do grupo do deputado. Na lista de apadrinhados aparecem Edison Inácio, sobrinho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e Beatriz Pardi, ex- subprefeita de Marta Suplicy. Outro dirigente apontado é Salvador Khuriyeh, que perdeu a disputa para vice-prefeito pelo PT em Taubaté.

O cunhado de João Paulo, Valter Pucharelli, esteve na Ceagesp até 2004, quando se transferiu para a prefeitura de Osasco. No total, o número de cargos de confiança na Ceagesp subiu de 31 para 77 na gestão petista, segundo reportagem da revista Época que foi incluída na denúncia investigada pelo Ministério Público Federal."


Mensagens populares deste blogue

Levantar a ponta do véu da saúde mostra que a noiva está sem calcinha

O complexo de Édipo na política brasileira

O que o PSDB precisa fazer para ser PSDB?