Um lembrete a todos nós que vivemos nas redes sociais



Nós que pensamos e nos manifestamos nas redes sociais temos algo a considerar.

Qual é o sentido afinal disso que vemos e fazemos?

Se de fato formulamos consciência política, pela crítica direta e aberta, como deve ser mesmo, fica dispensada a propaganda que consome rios de dinheiro, somente materializada pela antiga noção de pessoas prostadas diante da TV.

Na verdade, o passo adiante será dado pelos eleitores, ou seja, nós mesmos, que rejeitarem conscientemente as velhas estruturas, carcomidas por interesses que fazem a política ser o que é, no pior caso, e impedem seu pleno desenvolvimento baseado de fato em propostas.

Estamos vivendo um momento histórico. A velha noção de convencimento das pessoas está morrendo. Na próxima eleição, a Justiça eleitoral deverá mesmo banir placas, cartazes e tudo o que, no final das contas, é mero gasto para formar uma imagem pública.

Imagem pública deve ser formada por conteúdo.

De sobra, a justiça estará tirando do ar também os marginais que agem a soldo daqueles que precisam simplesmente destruir.

Ficaremos nós com a responsabilidade de pensar mais, ouvir mais, e decidir melhor do que antes, sem ameaças àquilo que países mais avançados já conseguiram, a civilização nos seus melhores termos.

Mensagens populares deste blogue

Levantar a ponta do véu da saúde mostra que a noiva está sem calcinha

O complexo de Édipo na política brasileira

O que o PSDB precisa fazer para ser PSDB?