The Economist, 169 anos depois



Quando foi lançada, em setembro de 1843, a revista britânica The Economist tinha como lema impresso em nota na segunda página o seguinte: to take part in a severe contest between intelligence, which presses forward, and unworthy, timid ignorance obstructing our progress. (para participar da luta que se trava entre a inteligência, que faz avançar, e uma pouco valiosa e ignorante obstrução que se opõe ao nosso progresso).


http://www.economist.com/
Eram dias em que uma certa lei estava sendo discutida no parlamento, a Lei Corn (Lei do Milho) que instituia uma série de protecionismos contra o mercado livre, como a importação de bens como o milho.


Hoje, 169 anos depois, o lema permanece impresso na edição impressa sendo ampliado em seu escopo e perspectivas na edição eletrônica. 
(http://www.economist.com/help/about-us#About_Economistcom)



Do capitalismo primitivo, extrativo, patrimonialista, poluidor e avassalador ao capitalismo mitigado por todas as crises que o mundo viveu (geradas no coração do próprio sistema capitalista em formação), permanece o ideal, a determinação e a qualidade.