A propósito do 50 tons, ainda uma vez.

Eu tomo o cuidado de não naturalizar estados misóginos com situações anódinas. A tese generalizada só faz dificultar a possibilidade. Os homens (todos?)... são gays é um aforismo que não chega a aforisma. Nascemos todos múltiplos, mas essa é apenas uma fase biológica, anódina, de indefinição do ser, que nem ser é ainda.

Nem um passado de absoluta dissolução nem um presente de absoluto enquadramento moral conformam a tal ponto um devir que o torne genericamente assexuado ou o defina para todo o sempre como bissexual.

Mas vivemos tempos em que o "50 tons" pauta o pensamento do dia, sobretudo se o assunto é sexo. Esperarei pacientemente. Isso já aconteceu antes. Modas culturais passam como as andorinhas, até porque mesmo os gays se esquecem delas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Levantar a ponta do véu da saúde mostra que a noiva está sem calcinha

O complexo de Édipo na política brasileira

O que o PSDB precisa fazer para ser PSDB?