Malafaia, o PT e Paulo Maluf



O problema no que diz Malafaia é o conjunto de meias verdades com meias mentiras. Eles diz coisas corretas baseadas nas leis que cita, mas conclui coisas perigosas aparentemente sustentadas na lógica e num sentido estrito de moral. Por exemplo, acho que ele exagera aquilo que parece ser direitos dos gays. Mas toca num ponto correto: o direito de todos garantidos pela constituição. Os gays em suas conversas fazem todo tipo de piada sobre os heterossexuais. O contrário é crime?

E não podemos perder de vista que o PT, na defesa de mensaleiros e aloprados, faz a mesma ginástica mental de Malafaia, que por sua vez nos remete às ginásticas mentais de Paulo Maluf. Tudo primo-irmão?


Malafaia é esperto. Mexe com temas discutíveis porque geram repercussão. E como há gente demais no Brasil que precisa de referências autoritárias para formar opinião, ele nada de braçada. Referências autoritárias formam uma técnica: Lula, Maluf e Malafaia falam vigorosamente, agressivamente, imponentemente, para transmitir convicção, certeza, verdade. 

Coloque num papel, bem escrito, as coisas que eles dizem e você perceberá que não fazem o menor sentido. Quem depende somente da TV para formar um juízo não percebe isso, a menos que tenha o hábito de ler e tenha em mente, sempre, uma forma de buscar a lógica do raciocínio alheio. 

Comentários