Pedir militares no poder é fazer o jogo do PT


Voto no Brasil não funciona. Por isso mesmo precisamos fazer com que funcione. Pedir militares no poder é até fazer o jogo do PT, que deseja uma capitalismo de estado. Não percebem?
 


O capitalismo de estado, seja onde for, passa por um estado centralizador, com poder militar disfarçado de vida civil em estado de direito. O voto do povo não funciona na mesma medida em que o povo pede militares no poder, é apenas um dos lados da mesma moeda.

Sim, é preciso valorizar as Forças Armadas. Foi através delas que os Estados Unidos fizeram avanços econômicos, sem ilusões.
Saídos de uma guerra, a segunda, sem os abalos da Europa, os norte-americanos, Marshall à frente (ele era general), perceberam aquilo que Paul Jonhson escreveu: não existe uma única potência no mundo que tenha continuado potência tendo aberto mão da hegemonia militar.

Mas para chegar a esse ponto, os gerentes de Lula não dão nem para o começo. Vão à China cantando caviar e voltam rosnando presunto velho.

O voto ainda é o melhor instrumento para acabar com os improvisadores intuitivos do tipo Nula da Silva e sua gerente metida à Rainha da Inglaterra.

Simples assim. E pode ser até um bom sinal essa dificuldade de mobilizar o povo em manifestações de rua.

Um povo cansado de ser levado ora para a direita ora para a esquerda tem mesmo é de resistir. É uma resistência muda, sem consistência ideológica. O povo quer cuidar da sua vida, com menos governo e mais bem-estar. Militar não resolverá isso.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Levantar a ponta do véu da saúde mostra que a noiva está sem calcinha

O complexo de Édipo na política brasileira

O que o PSDB precisa fazer para ser PSDB?