O que Dilma deixa de fazer e suas conseqüências

Paradoxo eleitoral

Por Salvatore D'Onofrio

O leitor Kleber Ponzi (Folha, Painel 2/12) critica os analistas políticos que consideram paradoxal o resultado da última pesquisa de intenção de votos, pela qual a maioria prefere a presidente Dilma e, ao mesmo tempo, exige mudanças da estrutura política do nosso país, imerso na corrupção e na impunidade. Ele tem razão em considerar “óbvia” a desconfiança do povo nos partidos de oposição, pois é tudo farinha do mesmo saco. 

O político, que não é corrupto, é conivente ou omisso: em qualquer caso, é indigno de representar seus eleitores. Mudar de partido ou trocar homens no poder pouco adianta, visto que o mal não é pontual, mas sistêmico. Precisaríamos substituir a atual democracia representativa por um regime participativo, que ouvisse os anseios da coletividade. E isso não é possível com a atual estrutura parlamentar, porque deputados e senadores estão apenas preocupados em abastecer com as verbas públicas seus currais eleitorais, visando sucessivas reeleições.

A presidente Dilma, se quisesse realmente fazer mudanças, deveria enviar ao Congresso Nacional uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) de reforma político-eleitoral, visando a não influência dos meios econômicos nas campanhas eleitorais, a não reeleição, o fim da barganha com os partidos de aluguel, a redução dos cargos de confiança, a exigência de gente competente e honesta para a administração pública. Estas e outras medidas que ferem os privilégios da classe política, evidentemente, seriam rechaçadas pelos congressistas. A não aprovação da PEC pelo Parlamento, então, poderia motivar o recurso a uma consulta popular ou referendum para que o povo pudesse se manifestar diretamente e aprovar as medidas necessárias para a construção de uma democracia de verdade. Sei que este é um sonho difícil de realizar, mas há outra solução, a não ser a revolta popular, ou, pior ainda, uma intervenção militar?

Salvatore D' Onofrio
Dr. pela USP e Professor Titular pela UNESP
Autor do Dicionário de Cultura Básica (Publit)
Literatura Ocidental e Forma e Sentido do Texto Literário (Ática)
Pensar é preciso e Pesquisando (Editorama)
www.salvatoredonofrio.com.br
http://pt.wikisource.org/wiki/Autor:Salvatore_D%E2%80%99_Onofrio

Comentários