Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2014

O cansaço que vai derrubar o PT

Há uma estratégia petista, já há algum tempo, nas redes sociais. Criar grupos voltados para comunidades ou regionalidades, até mesmo raça e credo. Criado o grupo, os coordenadores impõem regras que impedem o debate político ao mesmo tempo em que eles mesmos propagam notícias favoráveis a Dilma, Lula e ao PT. É uma técnica fascista. É meio tudo junto e misturado. Alguns tem uma cabeça meio dividida, argumentam com boa dose de dados mas com um certo sentimento de culpa, gerando contradições intrínsecas...
Em outros tempos o diálogo era até possível, porque não havia essa carga enorme de rancor, que cega, que busca inutilizar o argumento contrário a qualquer preço. Mas será precisamente esse caminho que levará à exaustão. Já está ocorrendo. É preciso um exercício psicanalítico para compreender o fenômeno. Veja: há pessoas que não aguentam mais discussões políticas. Pessoas que sempre discutiram política. Portanto, não são pessoas que desejam enfiar a cabeça na areia. Mas haja saco para ve…

O que Lula diz e o que Lula evita

Lula diz somente o que interessa a ele. Ele acha que o Brasil deve ser o que ele acha. Quem é ele para dizer como as pessoas devem usar a internet? As pessoas usam a internet do jeito que elas quiserem, isso é liberdade, até porque trata-se de liberdade de expressão e pensamento. 
Comparar a internet com uma estrada em que um idiota pode matar alguém por fazer bobagem é de uma limitação bisonha. 
E quanto ao que ele chama de responsabilidade, por que ele colocou a Rosemary no gabinete da Presidência da República e não usou o critério que ele prega? Ou só ele pode dizer que não sabia de nada?
O video foi editado no modo "câmera semi-nervosa" para evitar a fixação do fato de que Lula olha para o chão muitas vezes, ato falho. Tire o som e simplesmente veja o vídeo. O seu inconsciente capta mais o que vê, 97% do que alguém expressa, só 3% se deve à fala. Depois, se quiser, reveja as expressões. Rancor? Dizer uma coisa pensando o contrário? As respostas estão todas aí.












Agora, vamos pôr ordem no Rabácio

O Residente da República Aluízo Mercador recebeu hoje a subgerente do Brasil para discutir a reforma do ministério. Será a 18ª reforma mas não se espera que as goteiras e ralos desapareçam, sobretudo o escoadouro formado por hotéis e viagens ao Exterior. O Residente da República cobrou mais discrição e ameaçou demitir todos os servidores de café do Rabácio do Planalto se algum pileque for fotografado outra vez. A subgerente deu apenas uma meia dúzia de soluços e até parecia respirar normalmente.

E o Pink Floyd já perguntava na década de 80: "Trocaram seus heróis por fantasmas?"...

Por Karla Christine  Psicóloga Clínica


Como podemos cultivar um ídolo como Cazuza?

Concordo que suas letras são muito tocantes, mas reverenciar um marginal como ele, é, no mínimo, inadmissível.

Marginal, sim, pois Cazuza foi uma pessoa que viveu à margem da sociedade, pelo menos uma sociedade que tentamos construir (ao menos eu com conceitos de certo e errado.

No filme, vi um rapaz mimado, filhinho de papai que nunca precisou trabalhar para conseguir nada, já tinha tudo nas mãos. A mãe vivia para satisfazer as suas vontades e loucuras. O pai preferiu se afastar das suas responsabilidades e deixou a vida correr solta.

São esses pais que devemos ter como exemplo?

Cazuza só começou a gravar porque o pai era diretor de uma grande gravadora..

Existem vários talentos que não são revelados por falta de oportunidade ou por não terem algum conhecido importante.

Cazuza era um traficante, como sua mãe revela no livro, admitiu que…

Dallas governam o Brasil

Por Sérgio Vaz


Barbara Barreto acaba de pôr no Twitter uma frase genial:

"Os petistas falam como ‪#‎Marx‬, governam como ‪#‎Stalin‬ e vivem como Rockefellers"

Brilho.
Na verdade, acho que os petistas falam como Marx, o Groucho, nas suas frases mais sem sentido. Governam como Dilma - não há, na História do Mundo, algo comparável ao despreparo dessa senhora. E vivem como os personagens de "Dallas" - novos ricos idiotas, tronchos, sem qualquer tipo de finesse. Gente do tipo quem nunca comeu melado quando come se lambuza.

E quem paga o melado, claro, somos nós.

Brasileiro é tão bonzinho! Pena que os outros vejam as coisas de outro jeito, esses injustos.

Norte-americano cria lista com motivos pelos quais odiou viver no Brasil

Janeiro 9, 2014

Um americano que morou em São Paulo por três anos resolveu criar uma lista com motivos pelos quais odiou viver no Brasil. Ele é casado com uma brasileira e não gostou muito da experiência. A lista inicial tinha 20 motivos, mas um fórum gringo resolveu continuá-la.

1- Os brasileiros não têm consideração com as pessoas fora do seu círculo de amizades e muitas vezes são simplesmente rudes. Por exemplo, um vizinho que toca música alta durante toda a noite… E mesmo se você vá pedir-lhe educadamente para abaixar o volume, ele diz-lhe para você “ir se fud**”. E educação básica? Um simples “desculpe-me “, quando alguém esbarra com tudo em você na rua simplesmente não existe.


2- Os brasileiros são agressivos e oportunistas, e, geralmente, à custa de outras pessoas. É como um “instinto de sobrevivência” em alta velocidade, o tempo todo. O melhor exemplo é o transporte público. Se eles vêem uma maneira de p…

O metrô que não temos

Vai ver foi tudo à base de voluntários que eles fizeram isso


Mais-valia a serviço do pãozinho com manteiga de quem come caviar

Marcelino Lima Mas Lucas Tchermenko, a minha pergunta é simples: se o programa de voluntariado seria mesmo um arrebanhamento indócil e impávido para engordar a militância pró Dilma, será que apenas militantes do PT vão se apresentar? Agora, desdobrando a questão: Em caso contrário, se não apenas a militância se apresentar, não haveria o mínimo de discernimento dos voluntários para não topar servir como massa de manobra? E a FIFA, ficaria alhures?

Lucas Tchermenko Boa! prezado Marcelino Lima e você mesmo já tocou no segredo da resposta. É óbvio que não será somente militantes do PT. A ideia é construir uma militância "espontânea", em que os mais preparados, precisando mesmo de dinheiro ( e quem não precisa?) propaguem os "benefícios" do vountariado. E quantos já não existem que são assumidamente massa de manobra? A alienação das condições corretas de trabalho colocadas nas mãos do governo (mais-valia num resumo bem curtinho) a serviço do quê? da Copa? E a FIFA fecha …

Crime, governo e exemplos (maus exemplos)

O que mais preocupa, para dizer o mínimo, nestes tempos de Brasil propriedade do PT é a desfaçatez. O grau é tamanho que convoca uma análise psicanalítica do governo. Lógica do crime que compensa misturado com crime a qualquer preço, a imposição de que criminosos devam sair impunes e ainda com o selo de perseguidos políticos. Será surpresa que as ondas de variados tipos de crime se sucedam como blocos carnavalescos?

Que bela obra

E o Brasil importa etanol...

Pasmem: o Brasil está importando etanol dos Estados Unidos! O país que inventou o Proálcool, pátria dos veículos flex, o maior produtor mundial de cana-de-açúcar, anda de marcha à ré no combustível renovável. Primeiro incentivou, depois maltratou sua destilaria, dando prioridade à poluente gasolina. Um vexame internacional.
O texto completo está aqui

Eram tempos bem piores, ou melhores?

Ao ver Lula defendendo seu filho que recebeu R$ 15 milhões de reais da TELEMAR para tocar sua empresa, Élio Gáspari publicou essa história tirada do fundo do baú: Em 1966 o presidente Castello Branco leu nos jornais que seu irmão, funcionário com cargo na Receita Federal, ganhara um carro Aero-Willys, agradecimento dos colegas funcionários pela ajuda que dera na lei que organizava a carreira. O presidente telefonou mandando que ele devolvesse o carro. O irmão argumentou que se devolvesse ficaria desmoralizado em seu cargo. O presidente Castelo Branco interrompeu-o dizendo: Meu irmão, afastado do cargo você já está. Estou decidindo agora se você vai preso ou não'. E o Lula ainda alega que não existe ninguém 'neste país' com mais moral e ética do que ele...

Imaginem num trem ou num ônibus

Ao falar de Sarney, Lula falou de si mesmo

Quem deve explicações é Lula. Entre gente do tipo clã Sarney é "normal" que presos paguem pelo que fizeram matando-se uns aos outros. Eu também não sinto dó nenhum de bandidos, coitadinhos segundo o PT e abestalhados. Brasil ainda é casa grande e senzala. Mas uma coisa é realisticamente negar a marginais a minha consideração, outra é fazer da marginalidade o gabarito para uma civilização sarneysista. Mas o grande cínico, Lula Mente da Silva, é que deveria dar explicações. Não foi ele, o grande mentecapto, que disse que Sarney está acima do comum, do bem e do mal? Questão simples, e a psicanálise já explicou isso por demais: quando alguém como Lula diz uma coisa dessas na verdade está falando de si mesmo. Mas a idiotia geral que assola o Brasil fará com que esse dado básico seja invisível por mais uns dois mil anos.

Comfortably numb (confortavelmente anestesiado).

Aos 16' e 27" deste vídeo se inicia a música que eletrizou, alucinou e, ao mesmo tempo, desesperou toda uma geração.
É o diálogo entre um traficante e um drogado. O primeiro começa a conversa com vagas promessas, aquele jeitinho de conquistar a confiança. O drogado responde que não sente mais dor nenhuma, que vê a figura (do traficante) como “a fumaça de um navio que vai desaparecendo no horizonte”.
A música “dói” quando o drogado diz que tinha um sonho na infância, uma sensação de subir feito balões. Mas nunca conseguia alcançar. Com a droga a imagem volta mas desaparece. Anestesia, deixa sem vontade nenhuma de agir.

Mas o que essa música fez vai além da letra. Gilmour transformou em acordes o desespero, o sonho perdido, a dor aguda, o sentimento de perda de vida, de agulhada que vai entrando pelo corpo conforme os acordes avançam. Ouça até o final e acompanhe como o “crescendo” da guitarra vai como que dilacerando, tornando amargo, doloroso o sentimento de existir. Um raro ac…

O Brasil de Dilma. Economia deteriora

Por Ossami Sakamori Posted: 03 Jan 2014 02:25 AM PST
Folha, ontem. Mesmo com a decisão do governo de contabilizar como exportação US$ 7,736 bilhões obtidos com a venda de plataformas de petróleo que foram alugadas, na maior parte, para a Petrobras, o Brasil teve o pior desempenho no saldo do comércio internacional dos últimos 13 anos
Folha, ontem.  No ano passado, a balança comercial, que registra o total recebido pelo país com vendas para o exterior menos os gastos com a compra de importados, registrou um saldo positivo de US$ 2,561 bilhões. Esse é o menor resultado desde 2000, quando houve um deficit de US$ 731 milhões
Comentário.
Os números por si só, já dizem tudo.  Para completar o raciocínio, o Brasil é extremamente dependente dos estrangeiros, nos itens sobre serviços como juros da dívida externa, royalties, fretes e turismo.  Isto já é tradicional, desde governos anteriores.  O Brasil é por essência País do terceiro mundo, querendo ou não.  O Brasil de hoje não d…

A minirreforma eleitoral é uma baita censura eleitoral?

Um artigo da chamada minirreforma eleitoral, que aguarda a sanção da presidenta Dilma Rousseff, torna crime a divulgação de mensagens e comentários na internet ofensivos a candidatos, partidos e coligações.

Caso o texto aprovado pelo Congresso seja sancionado sem vetos por Dilma, quem divulgar esse tipo de conteúdo poderá ser punido com multa de até R$ 30 mil e um ano de prisão.

A pena prevista para quem contratar serviços para atacar adversários políticos é de até quatro anos e multa de R$ 50 mil. Autor de uma operação que resultou na denúncia contra 20 parlamentares por mau uso da cota parlamentar no Tribunal de Contas da União (TCU), o comerciante brasiliense Lúcio Batista, o Lúcio Big, vê na mudança da lei uma tentativa de calar quem denuncia irregularidades cometidas por políticos. “Essa infeliz ideia visa na verdade a censurar todos nós, ativistas no combate à corrupção. Nós estamos fazendo um trabalho importantíssimo em favor do controle social. Muitas ações de fiscalização est…