Mais-valia a serviço do pãozinho com manteiga de quem come caviar


Marcelino Lima Mas Lucas Tchermenko, a minha pergunta é simples: se o programa de voluntariado seria mesmo um arrebanhamento indócil e impávido para engordar a militância pró Dilma, será que apenas militantes do PT vão se apresentar? Agora, desdobrando a questão: Em caso contrário, se não apenas a militância se apresentar, não haveria o mínimo de discernimento dos voluntários para não topar servir como massa de manobra? E a FIFA, ficaria alhures?

Lucas Tchermenko Boa! prezado Marcelino Lima e você mesmo já tocou no segredo da resposta. É óbvio que não será somente militantes do PT. A ideia é construir uma militância "espontânea", em que os mais preparados, precisando mesmo de dinheiro ( e quem não precisa?) propaguem os "benefícios" do vountariado. E quantos já não existem que são assumidamente massa de manobra? A alienação das condições corretas de trabalho colocadas nas mãos do governo (mais-valia num resumo bem curtinho) a serviço do quê? da Copa? E a FIFA fecha grandes números. Se as migalhas puderem ser distribuídas, tudo bem. A Fifa não fica alhures, fica se lixando.

Lucas Tchermenko E para alongar um pouco a boa questão levantada por Marcelino Lima, vamos lá: Mais-valia é um conceito criado por Karl Marx. É o valor que o trabalhador assalariado geraria bem acima do seu valor como unidade de produção, ou força de trabalho. Esse valor ficaria todo nas mãos do empregador (capitalista). Ou seja, é um processo de acumulação por parte de quem emprega. O PT conseguiu criar a mais-valia para acumular poder de voto. Talvez funcione. Mas Karl Marx deve estar encomendando a alma de Lula ao diabo.

Marcelino Lima: "levantei a questão", mas fique bem claro que estou bem longe de concordar com a tese! Só quero entender por que à "oposição" insiste em tratar a Copa do Mundo apenas como evento em que o PT e o governo Dilma estaria pegando carona para garantir uma reeleição que, pelo andar da carruagem, é inês morta (não há segundo turno à vista, a menos que as táticas dos blacks blokcs mudem e o Joaquim Barbosa consiga se vender como santo que não é do pau oco)! E deixo a pergunta: e se fosse ao contrário, se o governo federal ainda estivesse em poder dos tucanos, não haveria nenhum tipo de exploração "eleiçoeira" da Copa pró-PSDB? E mais: jogar contra, como a "oposição" está jogando, também não é um modo de tirar partido e tentar "engordar" a militância? A moeda, meu caro, tem dois lados. Tanto serve a Chico, como serve a Francisco, é assim no meu modo de entender o jogo político. Mas como estamos há muito estamos além do jogo político, e pelo voto parece que ninguém vai tirar a Dilma de lá, ora, partamos, então, para a destabilização...

Lucas Tchermenko: Levantando a questão, prezado Marcelino Lima, permitiu a ampliação do espaço de análise. Mas você acrescenta um "se", que funciona, portanto, como tese. Claro que outro partido tiraria proveito. Mas se você analisar o roteiro de como a Copa foi decidida, verá a marca do PT, já de olho em Chico e em Francisco.

Comentários