Com 10% do sonegado teríamos uma saúde pública de Primeiro Mundo


" A sonegação de impostos no Brasil deve alcançar a cifra de R$ 500 bilhões em 31 de dezembro deste ano, afirma Heráclio Camargo, presidente do Sinprofaz (Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional), em entrevista em vídeo ao economista Samy Dana, da FGV (Fundação Getulio Vargas).

O número é medido pelo Sonegômetro, ferramenta criada em 2012 para medir a sonegação fiscal no Brasil. A cifra deve representar um aumento em relação a 2013, quando foram sonegados R$ 415 bilhões em impostos, afirma Camargo.

"Construímos uma ferramenta parecida com o Impostômetro. O placar do Sonegômetro pode ser acessado no sítio sonegômetro.com", diz. Segundo Camargo, a ferramenta usa números oficiais da Receita Federal do Brasil e outros estudos sobre tributos específicos para chegar à cifra. "

Fonte: Folha de São Paulo.

Como dizem os caras lá no STF, digo eu; se 10% do que é sonegado fosse agregado ao total oficial gasto com saúde pública, coisa de 90 bilhões, teríamos um total de 140 bilhões, com um atendimento de primeiro mundo. Um estudo do IPEA, já assumido como referência pelo Ministério Público Federal e Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo, mostra que se a União cumprisse a Constituição Brasileira, os investimentos em saúde pública deveriam estar precisamente na casa dos 140 bilhões.


Comentários