É possível fraudar as urnas? Resposta: "fácil, fácil".


Passei estes dois dias, após a eleição, ouvindo pessoas do mundo da TI, tecnologia da informação. Todos disseram praticamente a mesma coisa. Afirmou-se até que os dados podem simplesmente ter saído de um servidor paralelo ou do TSE, passando por cima das urnas. Fácil assim? Fácil assim. E notem, não há nenhum iniciante no setor de TI.

Análise do conformismo

Começam a ficar engraçadas as análises do depois da eleição. Consideram o resultado formal e ponto. Jogo jogado. Depois, ficam procurando razões para o descontentamento do público, chamando as manifestações de nomes esotéricos, como se saídas de uma seita secreta. Formamos agora o caldo de cultura das próximas manifestações, que serão mais violentas.

Daqui alguns meses, esses mesmos jornais vão noticiar uma crise como se não tivesse nada a ver com o que aconteceu entre o dia 5 e o dia 26 de outubro.

Comentários