"Quero prenunciar o futuro"

Xico Graziano

Passaram-se as eleições presidenciais como um vendaval em minha vida. Entristecido pela derrota de Aécio, longe da internet e do celular descansei 3 dias. Outros ainda passarei distante, agrônomo que sou, cuidando das coisas da roça. Estranharão minha distância, por certo, aqueles que me viram tão ativo aqui na rede. Mas a hora é de reclusão e reflexão, rearranjo político e profissional, mudanças no plano pessoal. 


Quem me conhece sabe que me movo por causas, mais que pessoas ou partidos. Fiel discípulo de Fernando Henrique, sociólogo incansável na busca do novo, sempre me interessei pelos movimentos que miram adiante, nunca aqueles que olha no retrovisor. Na agronomia, na ecologia, na questão agrária, na docência, na vida pessoal, busco avançar, curto a descoberta, quero prenunciar o futuro. 

Por isso, uma coisa importante adianto: não contem comigo para nenhum ato que contrarie o resultado eleitoral, pois o verdadeiro democrata respeita a voz das urnas. Quero mirar à frente, e nesse sentido uma causa começa a me entusiasmar: a mudança do sistema político, a famosa reforma que ninguém faz. O Brasil está amarrado a um processo clientelista que sufoca sua democracia. Adoraria ajudar a destruir essa política velhaca com seus partidos de aluguel e suas alianças espúrias, o financiamento prostituído e a compra de consciências, o voto irresponsável que leva à frouxidão do Parlamento. Nisso irei aplicar meu idealismo, na luta cívica, conectada aos jovens, às organizações sociais e aos coletivos, em defesa da renovação da política. 

Logo meu ativismo estará a todo vapor novamente.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Levantar a ponta do véu da saúde mostra que a noiva está sem calcinha

O complexo de Édipo na política brasileira

O que o PSDB precisa fazer para ser PSDB?