Urnas eletrônicas. Evidências demais. Imaginário popular fará o resto

Agora, não precisam mais verificar as urnas eletrônicas. Não depende mais de investigação compulsória ou auditagem solidária. A realidade se ocupou de apresentar tantas e tantas evidências, que no imaginário popular já existe uma certeza: eleição fraudada, tenha sido fraudada ou não. 

O governo vermelho ganhou uma bandeira mas perdeu o palco para poder exibi-la. Terá coragem de vir a público defendendo legitimidade sem ter coragem de pô-la à prova.
As "pegadas" abundam. Collor dirá: o tempo é o senhor da razão.

Mesmo que o TSE não queira, terá de mudar o sistema de votação em urnas eletrônicas. O processo não é seguro. Até a próxima eleição há muito tempo e se nada for feito os brasileiros terão todo o direito de iniciar um movimento pela anulação total de votos, ao lado do fim do voto obrigatório.


É burrice votar com a clara sensação de que o voto não revela uma realidade. Vejam:


Comentários